sábado, 13 de dezembro de 2014

POR QUE AS PESSOAS CAEM NA MALHA FINA DA RECEITA FEDERAL?



Resposta: A razão está na TECNOLOGIA.

Atenção: Além das imobiliárias, a Receita Federal cruza os dados dos contribuintes com os de uso do cartão de crédito, cartórios, empresas que recebem benefícios fiscais de pessoas físicas, compra e venda de ações em bolsa, serviços médicos e com as dados de pagamento das empresas. Também é feito o cruzamento com órgãos públicos estaduais e municipais.

Exemplo: A DMED (Declaração de Serviços Médicos Entidades e profissionais da saúde), criada em 2009 levou 71.522 contribuintes para a malha fina em 2012. Por meio dela, empresas que prestam serviços médicos como hospitais, laboratórios, clínicas, planos de saúde são obrigadas a informar à Receita quanto e quando cada contribuinte pagou pelos serviços médicos por eles recebidos.

Atenção: A criação de declarações para apertar o cerco aos contribuintes é uma linha de atuação que vem ajudando a Receita a aumentar, pelo uso intensivo da tecnologia da informação e do cruzamento dos dados.

Atenção: As principais DECLARAÇÕES criadas pela Receita e que são cruzadas com o Imposto de Renda são as seguintes:

DMED - Declaração de Serviços Médicos Entidades e profissionais da saúde informam quanto e quando cada contribuinte pagou por serviços médicos

DIRF - Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte. Relatório entregue pelas empresas com os rendimentos recebidos pelos funcionários e o valor do imposto retido na fonte

DECRED - Declaração de Operações com Cartões de Crédito. Operadoras de cartões de crédito informam quem movimenta mais de R$ 5.000

DIMOB - Declaração de Informações sobre as Atividades Imobiliárias. Administradoras de aluguéis, imobiliárias, construtoras e incorporadoras informam valor de aluguéis recebidos e preço de operações imobiliárias.

DIMOF - Declaração de Informações sobre a Movimentação Financeira. Bancos informam nome, CPF e valores dos correntistas pessoas físicas que movimentam mais de R$ 5.000 por semestre.

DBF - Declaração de Benefícios Fiscais. Entidades (Criança e Adolescentes, Idosos, Esporte…) informam recursos recebidos das pessoas físicas.

DOI - Declaração de Operações Imobiliárias. Cartórios de Notas, Títulos e Documentos e de Registros de Imóveis informam dados de vendedor, comprador, data de aquisição e venda e valor.

Fonte: G1 – Fisco cruza informações de pelo menos sete declarações com o IR – notícias em Imposto de Renda 2013.

Nenhum comentário: